Rir é o melhor remédio, desopila o fígado e não possui contra-indicação


Por Maria Inês Felippe para o RH.com.br 



O humor é um estado de espírito e, muitas vezes, é um remédio para soluções de problemas, para geração de idéias e para a criação. A pessoa humorada é otimista e perseverante, possui uma fé inabalável e acredita que tudo vai dar certo. Aliás, essa pessoa faz com que tudo dê certo, pois sendo espirituosa, contagia quem está ao seu redor e ativa o lado direito do cérebro, estimulando a intuição, o sentimento, a sensação, a percepção, a imaginação e a criação. Sendo assim, a maioria dos humorados consegue encontrar respostas rápidas e criativas.
No entanto, há pessoas que são resistentes ao riso. Em alguns casos, elas possuem o senso crítico elevado e o julgamento muito forte, utilizando mais do lado esquerdo do cérebro que é o da razão, do pragmatismo e da organização. Não quero afirmar que isso não seja importante, mas para essas pessoas o mundo torna-se mais pesado, é como se tivessem que carregá-lo nas costas. Esse comportamento pode estar relacionado aos sistemas educacional, familiar e empresarial, e aos modelos mentais da própria pessoa.
Um modelo mental muito antigo que permanece em prática nas organizações, é o de que empresa não é lugar para se brincar, mas sim um lugar sério, onde o humor não é bem visto. Porém, percebemos que o humor tornou-se uma característica a ser avaliada nos processos de seleção. Vejam que antagonismo!
Outro dia, uma repórter perguntou-me: até que ponto as brincadeiras podem atrapalhar o mundo corporativo? É aquela velha resposta: tudo em excesso atrapalha, mas o mau humor é abominável.
O humorado divide platéias, pois quando ele falta ao trabalho há pessoas que dão graças a Deus e existem outras que sentem a sua ausência. Lidar com o brincalhão não é fácil, mas ele é imprescindível. Historicamente, o riso era associado à loucura, como também as pessoas sorridentes eram rotuladas como abobalhadas já que faziam algo proibido. Observem as japonesas sorrindo atrás dos leques!
Este é um modelo mental que devemos quebrar, pois ser humorado não significa ter falta de seriedade, mesmo porque é o riso que ocasiona o comportamento de entusiasmo, perseverança, envolvimento, favorecendo lidar satisfatoriamente com os desafios do dia-a-dia.
É bom lembrarmos que também existe o implicante, o criador de caso, aquele que faz o julgamento precipitado e piadinhas de mau gosto. Nosso primeiro impulso é de entrar em pânico e ficar com raiva. Mas fique tranqüilo, pois o humor poderá fazer com que ele perceba o que está fazendo.
Quanto mais você rir de verdade, maior será a sua capacidade de estabelecer conexões cerebrais e conseqüentemente de criar, tornando a vida cheia de desejos, possibilitando-o explorar novas possibilidades.
Aconteça o que acontecer, todos nós passamos por várias dificuldades na vida, seja por questões econômicas, afetivas ou sociais. Agora se você deixar levar-se pelo mau humor, certamente sua vida entrará em colapso, pois estamos constantemente sendo convidados a sermos inventores de uma nova vida. Quando o seu humor esfria, sua personalidade torna-se frágil e quebradiça, dificultando suportar a pancada, os golpes do cotidiano, podendo derrubá-lo e despedaçá-lo. A pessoa humorada é otimista e espera sempre o melhor.
Quando você se dirigir ao seu trabalho vá de coração aberto, alegre e busque melhorar todos os dias. Caso esteja um ambiente que para você é hostil, vá pensando de que forma poderá melhorá-lo, para que todos possam viver num ambiente mais harmonioso. Use a sua criatividade, já que dificilmente encontraremos um ambiente maravilhoso. Aliás tenha cuidado, pois quando isso acontece você poderá estar entrando numa enrrascada. Sabe quando você está amando e não percebe os defeitos na outra pessoa? Quando os identifica, o que acontece? Tudo desmorona como um castelo de areia. Muitas vezes é preciso parar de reclamar, já que ninguém agüenta as reclamações, principalmente daqueles que não apresentam sugestões.
Que música você canta quando vai ao trabalho? Uma música fúnebre ou uma melodia em ritmo de dinamismo e alegria? Afinal, você é o patinho feio ou o cisne encantado? Quando você está dirigindo seu carro e é verbalmente agredido, e colocam sua mãe no meio da história, você terá várias saídas: sorrir, chorar, gritar ou sair atirando. A tristeza é um veneno terrível para as células cerebrais e de todo o organismo, pois provoca doenças, leva à enfermidade e até à morte.
Ter na empresa flores, plantas, janelas, fotografias de pessoas que você gosta, como também de uma paisagem, música, cantinhos da felicidade, além de tornar visualmente o ambiente de trabalho mais agradável, propicia o ativamento do músculo da criatividade, da imaginação e do bom humor.
Alegria chama alegria, prosperidade chama prosperidade e humor chama criatividade. Afinal, como está o seu humor? Quantas gargalhadas você já deu hoje?
Dicas
* Busque prazer na vida e no trabalho.
* Observe as situações em diversos ângulos, pois nem sempre tudo é muito ruim.
* Transforme situações desagradáveis e injete o humor.
* Sinta-se merecedor de coisas boas e do sucesso.
* Eleve sua auto-estima.
* Lembre-se: sorrir é o melhor remédio, não dói, não tem contra-indicação, além de permitir o movimento dos músculos da face, o que torna a pessoa mais bonita.